5 lições de marketing que os filmes da Disney nos ensinaram

5 lições de marketing que os filmes da Disney nos ensinaram

Benjamin Franklin uma vez disse: “Diga-me e eu esquecerei. Me ensine e poderei lembrar. Me envolva e eu aprenderei.” Certamente, essas palavras podem ser aplicadas em muitos momentos na vida – nos negócios, e no marketing!

Vamos pensar em uma área particular: filmes! Especialmente, filmes da Walt Disney, que são, no mínimo, envolventes.

Basta olhar como “Procurando Dory” estourou o sucesso de bilheteria já nessas últimas duas semanas. No geral, a receita mundial da Disney rodeia os R$ 52 bilhões. Com certeza ela tem “algumas coisinhas” para nos ensinar sobre como fazer clientes abrirem sua carteira e pagar, enquanto continuam felizes. Aqui vão algumas dessas lições:

1. Entretenimento vende

Não há mistério algum no porque os filmes da Disney são tão bons. São grandes histórias. Nós, humanos, somos movidos por histórias. E quando se trata de fazer marketing com essas histórias, a Disney vai lá e faz: seus anúncios nos tocam. Como clientes, nós reagimos.

Os titãs da publicidade sempre souberam disso, e ao longo dos anos, muitos cases têm se destacado devido a sua capacidade de entreter. Enquanto isso, o marketing que a maioria das outras empresas aplicam… bom, como eu poderia ser menos grosseira? É simplesmente uma boxxxxta. Há pouquíssimo entretenimento em muitos dos anúncios que vemos por aí. Não existe nem um pingo de personalidade. A maioria das propagandas, em geral, simplesmente não funciona. Por quê? Porque o tradicional é chato. Não há nada de interessante sobre cremes faciais e shakes de proteína,a menos que você os torne interessantes.

2. Memórias duram para sempre

A Disney de destaca porque seus filmes tocam as pessoas. É outro nível! Parece que nos identificamos com alguns personagens, fazendo com que eles fiquem gravados para sempre na nossa memória. E quem não gosta de sentir essanostalgia? O Mickey por exemplo, após todos esses anos, ainda é um ícone e um grande exemplo do que a Disney faz com seus personagens de desenho animado. O próprio conceito de utilização de mascotes em esportes foi provavelmente inspirado pela magia da Disney em oferecer essa identificação entre pessoas e personagens. Marketeiros fazem muito disso. Vai dizer que você não acha o “Chimp” do Mailchimp fofo o bastante pra se lembrar da marca?! Isso que o Mailchimp não está nem perto do sucesso de um personagem da Disney.

3. Marketing, metas e estratégias são importantes

Tem muita estratégia rolando nos bastidores dos filmes da Disney. Há liderança, planejamento a longo prazo e uma cultura difícil de dar errado. Nos parques temáticos da Disney, os clientes são “convidados”, e os colaboradores são “papéis”. Os funcionários são “membros do elenco”.  Tudo isso foi estrategicamente pensado.
Tudo parece mágica na Disney e na Pixar, mas rola um enorme trabalho por trás de cada pixel que se move.
Ali, o marketing anda junto, sempre. Marketing exige integração entre todos os outros departamentos de negócios. Para a maioria das empresas, no entanto, o marketing é apenas uma ferramenta. É um pensamento ultrapassado, de que o marketing só vem depois de operações institucionais, legalidade, conformidade e recursos humanos.

4. Filmes da Disney são divertidos

E diversão vale muito. Os filmes da Disney o levam para o mundo da imaginação, te dão uma “injeção do irreal” em tempo real.  Ação, drama, emoção, animação, efeitos digitais e efeitos sonoros são usados garantindo que o público fique “colado” na poltrona do cinema.
A cada filme, uma lição: as histórias, por si só, são emocionantes contos de heróis e vilões, do bem contra o mal e até mesmo de profundas reflexões sobre a vida e moral.
Os trailers, os extras, os cartazes, aplicação de marca em produtos e todas as outras ferramentas de marketing que acontecem antes e depois de um filme da Disney são outras sacadas. Tem o YouTube e os programas de entretenimento TV que são loucos pelos “por trás das câmeras”, entrevistas com elenco, diretores e equipe. A Disney sabe muito bem como integrar propaganda online e offline.

5. Priorize a imaginação

Não há nada que faz uma empresa ser sem graça, exceto a falta de imaginação.
Até as empresas mais chatas podem e conseguem encontrar maneiras de fazer seu marketing de conteúdo e presença social se destacarem. Escreva como você fala! Seja específico! Use o seu senso de humor! Conte a sua história visualmente!
A palavra “chato” simplesmente não existe para a Disney. Nem pro iPhone da Apple. Assim como o desenho quadradão da Land Rover não deixa de vender. Também a mini-BMW, poderia estar esquecida em uma garagem, mas não está, certo? Tudo porque aplicam um marketing de entretenimento que encanta, que comove!

Texto traduzido e adaptado por Entrepeneur.

Venha praticar marketing de conteúdo com o Opera Coworking!

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

VENHA CONHECER O ESPAÇO

Ligue e Agende uma Visita
 (41)3203-6499
GET FREE AUDIT